segunda-feira, 25 de junho de 2012

A Verdade.

   Porque o que anda reto é desdenhado e desacreditado? Há inúmero motivos, porém, os mais aparentes são a Coragem, a Loucura e o Destaque.
   É incontestavelmente corajoso aquele que anda retamente num mundo de perversões de todos os Sentidos. É o mesmo que desafiar o sistema que lidera, que neste caso é a Maldade. Sendo bom, luta-se contra o Mal e este mal não é adversário a ser subestimado, o que faz do Homem Correto também um Homem Forte.
   São vistos como loucos os que agem e pensam sem desconformidade com as massas. Todo Homem que anda pelo Caminho do Meio, sem exageros, é visto como louco e por isso é temido e pelo temor que têm dele, os outros Homens tentam ofendê-lo, até porque o Humano é agressivo quando tem ódio ou medo e neste caso, tem os dois. Loucos possuem uma dose de Coragem com invulnerabilidade conceitual, conseguindo, assim, quebrar as grossas correntes do Conformismo típico desta Era.
   O que ama a Verdade é certamente destacado; neste mundo por ser visto como único e no próximo por ser visto como digno. Aqueles que tem a Verdade como arma, indubitavelmente serão motivo de desdém, destacados omo um alvo a ser eliminado, do mesmo modo que um Homem que vive cercado de leões famintos.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Inconstância.

   A constância é realmente algo bem raro num Humano. Não é a mais rara das características, nem a mais importante, vale ressaltar, mas é a que dá base para outros adjetivos.
   Ser constante não é questão de ser único ou imutável, como vejo que confundem. Está mais ligado ao controle e a manutenção da palavra.
   Inconstância traz insegurança. Logicamente, trás mais para o próximo do que para si mesmo. O sentimento de insegurança é um dos que trazem um alto potencial de destruição embutidos nele.
   Auto sinceridade ajuda a combater a inconstância, claro, não vai curá-la, mas elo menos irá controlá-la, amenizar um pouco a dureza das inconstância ajuda a ter uma vida um pouco mais feliz.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Coragem e Covardia.

   Ir à guerra de peito aberto não significa ser corajoso, significa ser tolo. Coragem e Covardia não tem a ver com como as Almas dispõe de suas vidas, mas de que modo, com que utilidade e com que astúcia disporão dela.
   Tanto quanto a Coragem, a Covardia também faz parte da Sabedoria, pois ser sábio é também compreender os opostos. Ter momentos de covardia não quer dizer ter momentos de fraqueza, nem humilhação. Todo Guerreiro, para Guerreiro continuar sendo, te que, em algum momento de sua jornada, dar ouvidos ao Medo. Se bem compreendido, o medo dá bons conselhos para a manutenção da vida. Contudo, escutar todos os dias a voz do Medo, deixando que ela se torne imperativa, superior, é um problema, pois este penetra mais profundamente que qualquer projétil.
   O excesso de coragem deixa os Homens cegos, com o falso sentimento de imortalidade. O Ódio e o excesso de Coragem podem matar. Sentir-se imortal ajuda o Guerreiro a encarar a face da morte com o perfeito equilíbrio entre a Coragem e a Covardia, mas quando o Guerreiro achar que realmente é imortal, então a morte o sugará para debaixo de seus braços.

Axxis - Talisman.



Musiquinha pra animar o ambiente obscuro.

Discografia: http://thepiratebay.se/search/Axxis%20discography/0/99/0 (Via Torrent.)