sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Ganhar pela auto-suficiência.

   Ganhar não só no sentido de vencer, por qualquer que seja o motivo. Monetário, emocional, acadêmico. Ganhar nem sempre é algo bom. Lembre-se que por vezes ganhamos tristeza. O que importa na situação, além da experiência adquirida (boa ou má, útil ou não) é a questão da auto-suficiência.
   Entende-se que quem pouco fala encontra atitude certa e não se desespera quando o mundo cai porque sabe que o mundo não cairá por cima deles. A chuva não dura a vida toda. Tudo é inconstante inclusive o Homem e sua vida. Por isto, o que importa é a atitude interna, "adaptar-se em silêncio" a tudo o que vai acontecer ou que aconteceu, enfim.
   Tendemos a nos identificar pelo agir. Portanto, quem age segundo o Uno, tende a se identificar com o Uno e com ele ser um. Quem age segundo seu ego e o verso, tende a se identificar com o verso e por isso, com a inconstância e com o finito. É como o princípio de dar para receber. Dando-se sintonia com o infinito recebe-se do infinito sua sintonia. Tanta confiança recebe cada um, quanta confiança ele der.

Nenhum comentário:

Postar um comentário