quarta-feira, 6 de julho de 2011

Eternos são os Céus,a Terra e o Amor

   Porque não são auto-existentes. Radicam em algo além deles mesmos. Assim como o universo, o Verso ( a existência) não nasce dele mesmo mas do Uno da essência. Assim também é o Homem, nele o ego não pode se perpetuar pelo Ego (existência) mas pelo Eu (essência).
   Assim faz o Homem imortal, como Deus fez e ensinou. A partir do momento em que se aprende a Amar então a Essência passa a ser vivente e vivida. Ao amar, o que é Essência se multiplica em mais de uma Essência, como se fossem gêmeas e passam a suprir a Existência. Assim Deus o fez quando enviou seu filho Jesus, assim também o fez Buda quando pregou o Amor... Amando, a Essência duplicada passa a fazer viver em dois Egos e faz de outra Essência um par para que então se possa criar uma Essência diferente.
   Toda forma de Amor é válida desde que sob vontade, o Amor Ágape, Eros, Fraterno, Materno...

 "Quando se aprende a Amar o mundo passa a ser seu."

Porém, como todas as coisas no Universo, o Amor tem seu lado oposto e este não é o ódio mas sim a paixão. Contudo, tudo é neutro e mesmo paixão pode ser revertida em Amor, como geralmente acontece quando o Ego suprime o Eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário