segunda-feira, 21 de junho de 2010

Rebeldes sem causa. 4º Parte

   Acabados, derrotados pela dor e surpresos com a tragédia os familiares do dois fizeram um enterro simbólico com as cinzas que restaram, no mesmo cemitério, quase na mesma cova. Equanto jogava as cinzas do filho, o pai de Dex olhou para o enterro ao lado e viu a mulher que não vira há anos, a mulher com quem tivera Dexton. Ela o olhava, surpresa, principalmente pelo fato de estarem enterrando no mesmo dia seus filhos que morreram tragicamente.
   O Sr. Floram perguntou para a mulher, quem era que ela estava enterrando e ela responde em prantos:
- Ah Yuri! Aaah Yuri! É a filha a qual tive depois que nos separamos!
- Pensei que você tivesse morrido no parto! - Diz Yuri mais surpreso do que nunca - Por isso me mudei para esta cidade, junto com nosso filho o Dexton!
   Ela, emocionada e assustada com o engano que durou vinte anos responde:
- Mas como? pensei que tivesse me abandonado! Minha finada mãe disse-me que você tinha fugido na noite anterior ao parto, então, magoada e conformada com o acontecido decidi prosseguir minha vida sem tentar encontrar você novamente.
   Ele, igualmente surpreso responde:
- Mas foi ela quem me falou, com lágrimas nos olhos, que você tinha sido internada e que ficou lá por muito tempo e terminou morrendo junto com a criança, dois dias após o parto!
Os dois, sem reação alguma, se olhavam e olhavam para os potes onde estavam as cinzas dos filhos, na mão de cada um, então se deram conta, depois de lagum tempo que tinham perdido os filhos, os quais nunca se conheceram.
- Qual era o nome dela, Delina? -Pergunta Yuri em um tom de curiosidade e dor aos mesmo tempo.
- Era Arven... Um belo nome. não acha
- Acho sim... Acho também que eles deveriam ter se conhecido, afinal, eram irmãos.
Então, sem mais palavras, jogram as cinzas, juntos, em um único túmulo.
   Dois anos depois Yuri e Delina se casaram novamente e as cinzas misturadas de Dexton e Arven já havim sido absorvidas pela terra..

Nenhum comentário:

Postar um comentário